Sobre

Fundação

img_0528

A Tao Te Táng, fundada em 1998 por Raymundo Paula de Arruda, Mestre Hay.

Hay  nasceu no Rio de Janeiro, em 5 de agosto de 1954 (Ano do Cavalo de Madeira Yang, segundo a Astrologia Chinesa). Jornalista, escritor e editor, atuou por mais de quatro décadas na produção de livros, jornais e revistas. Praticante de artes marciais desde os 7 anos de idade, é mestre de Taijiquan e Qigong e sacerdote taoísta, fundador do Instituto Tao Te Táng. Foi professor na educação básica e superior, com experiência em ensino a distância, coordenação pedagógica e direção escolar. Graduado em Educação Física, pós-graduado em Saúde Mental e mestre em Ensino de Ciências da Saúde e do Ambiente.

Reformulada em dezembro de 2014, adota a atual estrutura de Instituto.

 

 A Tao Te Táng

Nossa Escola, ou nossa Casa (Táng, 堂), Família, no dizer da Tradição, denomina-se Casa do Caminho (Dáo, Princípio) e da Virtude, (Dé, Ética): Tao Te Táng. Os ideogramas Tao (Dáo, 道) e Te (Dé, 徳) são ricos de significâncias e em significados. Mas como pensar Caminho na perspectiva da Cura e do Combate? Primeiramente, podemos concebê-lo como algo que está ali, firme, pronto para nossos pés avançarem em determinada direção. Seria um começo, um primeiro passo. Porém, da mesma maneira que quando navegamos a linha do horizonte se torna cada vez mais adiante, quando começamos a caminhar, nosso olhar amplia e o coração absorve novas realidades. A caminhada vai desenhando o caminho, ao longo do caminhar. É quando o passo vira passeio. Nesta variância, ora yin, ora yang, ora direita à frente, ora atrás, ora peso sobre a perna, ora pé solto no espaço, é que o Caminho percorre a gente e tempo e espaço comungam o mesmo rumo. Chama-se isso de presente. Caminho é também Caminhante e vive-versa. Neste ponto é tempo de criar espaços. Os passos viram versos e o Caminho, poesia. Assim, dizemos que Tao pode ser Caminho, Caminhada e Caminhante e muito mais. Como disse o poeta: “Caminhante, não há Caminho. O Caminho se faz ao Caminhar”. Caminhemos...